Profissional de EF no combate à obesidade infantil nas escolas

O assunto “obesidade infantil” desperta o sinal de alerta na cabeça de pais e educadores. A preocupação se dá pela ligação imediata que se faz do tema com a falta de qualidade de vida da criança, principalmente por desencadear uma série de problemas de saúde causados não somente pela má alimentação, mas, também, pela falta de interesse dos menores – logo cedo – pela prática de atividades físicas.
A questão é que a atividade física figura como força no combate do problema. As escolas, por exemplo, possuem papel fundamental na evolução da conscientização da criança na relação exercícios e saúde nas aulas de educação física para primeira infância. E a peça importante para que esse plano de ação eficaz funcione é o
profissional de Educação Física, que deve se atentar na condução de seus alunos ao máximo de atividades recreativas, como forma de exploração do conhecimento
dos mais variados tipos e estilos de práticas, a fim de incentivar a criança ao não desenvolvimento, inicialmente, da competitividade, sem cunho de regras.
A criança é logo inserida na atividade física ao ambiente de competição, de resultados e não execução de brincadeiras voltadas ao divertimento. Segundo o especialista, o
profissional de Educação Física, utilizando-se das atividades recreativas, pode conscientizar seu aluno dos benefícios de fazer atividades e, com isso, começar também a eliminar pontos que desencadeiam problemas, como a obesidade.
A criança precisa do máximo de contato com diferentes atividades. O básico como pular, saltar e correr faz a ligação direta aos pequenos no sentido de entender o que faz bem a eles. Entretanto, já colocá-los a fim de fazer exercícios como modo de competição pode apagar o interesse e o entendimento de que a aula de educação
física serve de convívio direto com o bem-estar.
Vale salientar que a escola pode fazer um levantamento da obesidade de seus alunos e, a partir disso, juntamente com o professor de educação física e até uma  nutricionista, desempenhar trabalho ativo no combate ao malefício.
Fonte: Artigo de Márcio Aldecoa, postado no Blog da Educação Física

Spread the word. Share this post!

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *