Pular corda: de brincadeira de criança para exercício fitness

Brincadeira de criança, como é bom! Realmente, pular corda é visto por muitos como apenas uma prática infantil, mas o esforço que é feito durante a prática se torna um exercício primordial e encarado com muita seriedade por quem quer manter corpo e mente saudáveis.
Pela funcionalidade de poder ser praticada em qualquer lugar, e com apenas um equipamento, pular corda entrou no hall de tendências fitness. Que o diga o empresário Marcelo Wanderley Filho, 24, que entrou na onda dos pulinhos justamente por essa praticidade. Viciado em exercícios físicos, o empresário pratica musculação de cinco a seis vezes na semana, joga vôlei, futevôlei, anda de skate, corre, mas é a corda que lhe proporciona o ápice do bem-estar.
“Tenho a mania de tentar fazer tudo aquilo o que me chama atenção, e que acho que sou incapaz, é como se quisesse mostrar que também posso fazer, sempre achei incrível quem praticava, comecei e hoje não largo mais”, conta sócio-proprietário do salão de beleza Tröis Beauté e do pub Underground. Nesses estabelecimentos, Marcelo é responsável pela parte administrativa, que lhe oferece uma carga de estresse liberada na prática de exercícios. “Lido bastante com pessoas, e tudo pode mudar de uma hora pra outra, o que exige muita tranquilidade e discernimento. E acredito que me exercitando consigo atingir a sintonia do corpo com a mente, chave do bem-estar e vacina para as broncas do dia a dia”, pontua.
Além do bem-estar, pulando corda, o empresário de 1,88m e 92kg também se sente mais disposto e carregado de energia. Aliás, falando propriamente desse exercício, levantamentos apontam que pular corda por meia hora queima entre 300 e 350 calorias. Porém, dificilmente uma pessoa comum vai conseguir pular corda durante 15 minutos ou mais, gerando assim um volume satisfatório. Desta maneira, o mais ideal é utilizar este exercício de maneira intervalada. Isto por que assim será possível ter um volume relativamente bom e o principal objetivo para este caso, que é o emagrecimento, também será beneficiado.
“A questão da corda, na minha concepção sempre foi algo que me chamou muita atenção por dois aspectos: sempre achei uma atividade muito interessante pois envolvia num curto espaço de tempo um esforço muito grande, e ao mesmo tempo de ser considerada fácil e por uns é muito difícil por tantos outros.. Daí então decidi que eu poderia também aprender, e com 4 dias de prática já se vão dois anos que levo como minha atividade anaeróbia preferida!”, afirma Marcelo.
Matéria publicada no site UOL

Spread the word. Share this post!

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *