Como prevenir lesões nos esportes

É comum haver um aumento de procura por pratica de exercícios físicos durante as férias de verão para quem busca o corpo ideal e um estilo de vida mais saudável. Mas para quem não tem o costume de se exercitar no resto do ano, é preciso ter ainda mais cuidado e saber evitar possíveis lesões.
 
 
De acordo com o médico Marcos Madureira, médico radiologista do laboratório Exame, existe vários fatores que influenciam na resistência de uma pessoa a lesões. “Desde o tipo de atividade física praticada, o uso de vestimentas e equipamentos adequados, o conhecimento da atividade física praticada, o histórico de lesões prévias, a frequência e a intensidade em que é praticada a atividade, e até mesmo o nível competitivo do evento esportivo. Mas, certamente, a falta de um condicionamento físico adequado e a prática errada de determinados exercícios estão entre os fatores mais comuns”, explica.
 
Uma das atividades típicas dos veranistas é a corrida. Mas, da mesma forma com que cresce o número de adeptos a este esporte, cresce o número de pessoas nos consultórios médicos para diagnóstico e tratamento das lesões ocorridas nas ruas. “Os praticantes amadores ou esporádicos estão mais sujeitos a uma lesão esportiva. Isso acontece porque os atletas de final de semana, por não praticam atividades físicas com frequência, não conseguem manter um preparo físico adequado e por vezes ainda exageram na intensidade dos exercícios. Muitas vezes também praticam determinadas atividades físicas sem conhecimento técnico ou orientações adequadas”, reforça o médico.
Em busca da causa da dor
As lesões mais comuns, diagnosticadas pelo Dr. Marcos Madureira no dia a dia, são as entorses, as luxações, lesões de ligamentos e tendões de articulações, lesões musculares, fraturas de estresse mecânico e contusões ósseas, lesões de cartilagem, além de bursites e tendinites. “A Ressonância Magnética pode auxiliar o médico na confirmação de uma determinada lesão já suspeitada no exame clínico, como lesões de ligamentos ou meniscos em um joelho. E pode também detectar outras lesões associadas, que podem passar despercebidas ao exame clínico, como lesões de cartilagem. O exame também mostra o grau ou gravidade da lesão em investigação, o que auxilia o médico na indicação e condução do tratamento”, exemplifica o radiologista.
 
De acordo com o especialista, o importante é procurar orientação especializada antes mesmo de praticar qualquer esporte e manter um acompanhamento médico constante para que todos possam desfrutar apenas os benefícios do esporte. “No caso de traumatismos ou caso apareça algum sintoma durante ou após a realização de exercícios físicos, o médico ortopedista deve ser procurado. Após a avaliação clínica o médico irá analisar a necessidade de exames complementares, dentre eles exames de imagem como a ressonância magnética”, conclui.
 
Matéria publicada pelo site Jornal Brasília

Spread the word. Share this post!

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *