Handebol cria Escola Paranaense de Técnicos

Em uma iniciativa pioneira de técnicos experientes do handebol do Paraná criou-se oficialmente a Escola Paranaense de Técnicos, que objetiva garantir a manutenção de um trabalho de qualidade e também vislumbra a ampliação no quadro de técnicos com profissionais capacitados para o bom desenvolvimento da modalidade.
“Percebemos que a ampliação do mercado de trabalho do profissional de Educação Física restringiu o número de profissionais que atuam como técnicos desportivos. A ideia é realizar um aprimoramento, porque o profissional já tem a graduação e a prática vai gerar mais qualidade”, comenta Décio Roberto Calegari, coordenador de Trabalho para Desporto, professor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), supervisor da Seleção Brasileira Junior masculina e ex-presidente da Federação Paranaense de Handebol.
“A Escola Paranaense de Técnicos, inclusive, tem o respaldo do CREF, um grande parceiro, que também apoia a iniciativa de se estimular a formação de novos técnicos para a modalidade. Na verdade, a ideia é que o curso seja uma porta de entrada para os profissionais atuarem como técnico. Trata-se de uma ferramenta de qualificação para pessoas que querem atuar no handebol”, acrescenta Calegari.
O interessado em participar da Escola Paranaense de Técnicos tem de ser formado em Educação Física ou acadêmico do curso.
A primeira reunião para a organização do projeto pedagógico ocorreu neste sábado (21/04) no auditório da FAG, em Cascavel, que também recebe a Copa Paraná de Handebol.
No encontro foi aprovado a matriz curricular e também se estabeleceu o projeto pedagógico Nível 1, que é o básico de formação e os aprovados poderão trabalhar com atletas-estudantes até 14 anos.
“Percebemos a participação importante e já vislumbramos encaixar alguns técnicos no Nível 2”, projeta Calegari.
Os profissionais qualificados no Nível 2 poderão trabalhar com atletas-estudantes de 15 a 17 anos.
O Nível 3, para os mais experientes e que comprovadamente têm a eficiência ressaltada, poderão atuar com atletas acima de 18 anos.
“A Escola Paranaense de Técnicos conta com 21 treinadores que estão envolvidos na elaboração do projeto pedagógico e na organização dos cursos e no geral são mais de 50 técnicos, que tentam a qualificação em cada um dos três níveis”, finalizou Calegari.
 
 
VÍDEO DÉCIO CALEGARI
 
Divulgação
Orlando Gonzalez

(44) 9903-6304 – tim
(44) 9126-5995 – vivo
 
www.radiomaringa.com.br
www.paranahandebol.com.br
 

Spread the word. Share this post!

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *