Excesso de treino pode acarretar em síndrome de consequências graves

O tema pode parecer estranho para o leigo, mas é estudado pela medicina e a cardiologia do esporte há anos. Pesquisadores médicos europeus nos anos 80 descreveram uma alteração patológica, que recebeu o nome de “Overtraining Cardiovascular” com batimentos cardíacos elevados ou irregulares, mesmo em repouso, um crescimento anormal do tamanho do coração e cansaço exagerado.
 
Confira os sinais, sintomas e as recomendações médicas:
Sindrome do Excesso de Treinamento
Sinais e sintomas:
 
Pulsação sempre elevada em repouso e nostreinos
Demora anormal de retorno da pulsação aos valores iniciais depois de uma atividade física ou após um teste ergométrico
Cansaço Exagerado
insônia
irritabilidade
insatizfação com os resultados atingidos
batimentos cardíacos elevados ou irregulares, mesmo em repouso
crescimento anormal do coração
 
Treinamento:
 
Manter-se dentro dos limites padrões de exercício
Fazer repouso físico logo a seguir
Não ultrapasse limites
Tenha orientação profissional bem detalhada e responsável
 
Finalidade:
 
Se pergunte qual a razão para ultrapassar limites?
Se for pela saúde: é totalmente desnecessário
Se for para competições, então você precisa de um profissional do exercício que organize sua planilha de treinamento
 
Exercícios:
Positivo – manter o foco voltando para a saúde
Negativo – treinos intensos por longo períodos
Evitar – Treino sem orientação profissional correta
Riscos:
 
Queda progressiva da performance
Queda acentuada da imunidade
infecções que podem acontecer, principalmente viroses
Miocardites, complicações cardíacas provenientes das viroses
 
 
Quanto ao nome em português, tivemos várias traduções, a pior foi “supertreinamento” dando a impressão de algo positivo. Há poucos anos, em acordo com colegas da mesma área, sugerimos o nome de Síndrome do Excesso de Treinamento (SET) cardiovascular ou ortopédico, oficializado na Diretriz em Cardiologia do esporte da Soc. Bras. de Cardiologia e da Soc. Bras. de Medicina do Esporte e do Exercicio, para designar essa “doença” causada pelo exagero dos treinamentos. Na maioria das vezes sem orientação de um professor de educação física.
 
Nos últimos 14 meses, só no nosso Serviço de Cardiologia do Esporte do Hospital do Coração de SP e do Dante Pazzanese, atendemos oito atletas profissionais com arritmias por miocardite pós-viroses. Essa queda da defesa imunológica do organismo está representada pela queda dos glóbulos brancos e dos marcadores da imunidade os linfócitos chamados CD3 outros ocorre em atletas autodidatas que desconhecem as regras do bom treinamento.
 
Matéria publicada pelo site Eu Atleta

Spread the word. Share this post!

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *