Duatlhon pode ser praticada também em academias

O Duathlon exige resistência física, mas promete uma alta porcentagem de queima calórica, além de promover melhora no funcionamento do sistema cardiorrespiratório.
 
Ciclismo e corrida como aliados. Juntos em uma única modalidade formaram o duathlon. A aula é praticada, em média, por uma hora sem intervalos. Por tratar-se de uma atividade aeróbica, exige resistência física, mas promete uma alta porcentagem de queima calórica, além de promover melhora no funcionamento do sistema cardiorrespiratório. Com tantas vantagens, não é de se estranhar que ganha cada dia mais adeptos.
 
“Em cada aula, uma pessoa pode perder entre 800 e 1.000 calorias”, explica o treinador físico Ricardo Stival, destacando que, além da queima de gordura, as aulas promovem melhora do condicionamento físico e enrijecimento dos membros inferiores.
 
A sequência ciclismo-corrida tem uma razão especial. Apesar de ser mais difícil iniciar na bicicleta, a personal trainer Luciana Paranhos garante que, desse modo, é possível eliminar mais calorias. “O estresse muscular é maior, e com essa atividade a queima aumenta também”, explica. Mas não são apenas as pernas que ganham com a prática. “No momento da corrida, o abdome é muito exigido também”, reforça. Os exercícios que podem ser combinados com o duathlon são alongamentos, musculação, ginástica localizada e pilates.
 
Segundo a personal trainer, a prática de outras atividades funciona como preventivo de lesões. “É uma forma de deixar as articulações mais fortes. Quem faz atividades aeróbicas sem musculação, por exemplo, tem o resultado bem inferior do que as pessoas que optam pelos dois”, explica. Apesar dos benefícios, a prática da atividade não deve ser diária, uma vez que o impacto é grande e pode desgastar as articulações. O ideal é alternar com outros exercícios.
 
O duathlon também ajuda em questões pessoais. Um dos maiores benefícios é a superação. “É uma atividade muito desafiadora. As pessoas começam a praticar e querem sempre mais. Muitos alunos acabam indo para o triathlon”, explica Ricardo Stival, professor de educação física, destacando a prática, que é composta por três modalidades: ciclismo, corrida e natação.
 
O estímulo por parte dos alunos é grande. “No fim das aulas, as pessoas olham e enxergam o quanto conseguiram. E isso vira um desafio para elas. Querem sempre se superar e se sentem cada vez mais fortes”, explica Luciana. Além de incentivar, a especialista recomenda que é possível aplicar o aprendizado para os demais aspectos da vida. “É um crescimento pessoal. Fora da atividade física, as pessoas podem levar isso para o dia a dia, ir além dos próprios limites”, diz.
 
A servidora pública Fabiana Lopes, 36 anos, é adepta do duathlon há seis meses. Antes de conhecer a prática, fazia ciclismo e corrida, separadamente. “Veio para simplificar. Uma atividade complementa a outra”, afirma. A servidora também destaca o fato de conseguir quebrar barreiras pessoais. “É sempre muito bom ir além do que está previsto. Quanto mais a gente faz, mais a gente quer. É um bem tanto para o corpo, quanto para a alma”, empolga-se.
 
Outros exercícios também fazem parte da vida da funcionária pública. “Pratico musculação e boxe. Duathlon faço duas vezes por semana”, conta. Sobre os resultados, Fabiana ressalta a grande queima de gordura e o aumento da disposição para atividade do dia a dia.
 
Qualquer pessoa pode praticar o duathlon, mas há aulas específicas para iniciantes. “Cada um no seu ritmo, de adolescentes a idosos. A diferença é que alguns vão alcançar resultados mais rapidamente. Mais importante é respeitar a individualidade e o limite de cada um”, explica Luciana Paranhos. A atividade só é restrita para quem tem algum problema de articulação ou de coluna. É necessário sempre consultar um médico para saber quais atividades podem fazer.
 
Alimentação e hidratação também devem ser observadas. Beber muita água é fundamental antes, durante e depois do exercício. Além disso, não é recomendável praticar o duatlon em jejum, uma vez que o impacto e a queima calórica são muito altos. Caso a pessoa não se alimente devidamente, podem acontecer desmaios e fraqueza.
 
Matéria publicada pelo site UAI

Spread the word. Share this post!

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *